O comportamento cambial brasileiro a partir da flutuação da moeda em 1999: apreciação ou depreciação?

Por Argemiro Luís Brum y Patrícia Kettenhuber Muller
Departamento de Economia e Contabilidade – DECon/UNIJUÍ
Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul

Este trabalho tem como objetivo principal o estudo do comportamento da taxa de câmbio a partir da flutuação da moeda brasileira em 1999 – momento em que o Brasil adotou o regime de câmbio flutuante. Analisa-se, através do modelo de paridade de poder de compra, se efetivamente a moeda brasileira se apreciou ou depreciou nos nove anos considerados e em que dimensão isto ocorreu. Após a comparação entre a taxa de câmbio efetivamente praticada e a taxa cambial de paridade entre 1999 e 2007, verifica-se a influência exercida pela taxa de câmbio na balança comercial brasileira. O câmbio caracteriza-se como um elemento essencial para o comércio entre os países e sua valorização ou desvalorização é motivo de redução ou aumento da competitividade entre países. Na ótica do comércio exterior, essa situação (real “sobreapreciado” ou depreciado) penaliza alguns setores da economia e traz vantagens a outros. Enfim, conclui-se que o valor de paridade, tomando por base o mês de janeiro de 1999, acabou se estabelecendo ao redor de R$ 2,16. Ao mesmo tempo, o trabalho evidenciou que existe sim uma correlação entre a variação cambial e o resultado da balança comercial de um país, embora a mesma não seja o único elemento a influenciar o seu comércio externo e, às vezes, não assume um caráter decisivo. Ver el artículo completo.

Palavras-chave: taxa de câmbio, moeda, paridade de poder de compra, balança comercial, competitividade.

This work aims mainly to study the behavior of the exchange rate from the floating of the Brazilian currency in 1999 – when Brazil adopted a floating exchange rate regime. It is analyzed through the model of purchasing power parity, is actually the Brazilian currency has appreciated or depreciated in the nine years considered and that this dimension occurred. After comparing the exchange rate actually charged and the exchange rate parity between 1999 and 2007, there is the influence of exchange rate on the Brazilian trade balance. The exchange is characterized as an essential element for trade between countries and their appreciation or depreciation is a cause for reduction or increase in competitiveness between countries. In the eyes of foreign trade, this (real “overvalued” or depreciated) penalizing some sectors of the economy and brings benefits to others. Finally, we conclude that the parity value, based on the month of January 1999, eventually settling at around R$ 2.16. At the same time, the work showed that yes there is a correlation between the exchange rate and trade balance of a country, although it is not the only factor to influence their external trade and, sometimes, does not assume a decisive character. Read the full article.

Key words: exchange rate, currency, purchasing power parity, balance of trade, competitiveness.

Posted in Finanzas, Nº6 - Febrero 2011

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Categorías